terça-feira, 4 de janeiro de 2011

No há o que fazer

Me ensina a não gostar mais,
Da forma que você aprendeu.
Me ensina a não me importar mais,
Da forma que você aprendeu.
Me ensina a não chorar mais,
Da forma que você aprendeu.

Me mostra como posso deixar de te amar,
Me mostra como posso esquecer tudo.
Porque se o amor já passou
O que posso fazer pra que você possa me amar
Porque se toda a dor ficou
O que posso fazer pra que ela possa sarar.

No fundo, não há o que fazer,
Pra mudar nada que aconteceu.
Nem você, nem eu,
Pode juntar o que se perdeu,
Nem apagar o que se escreveu.

(Escrito em 19/12/2010)

Caminho novo

To entrando por um Caminho Novo
E começo a pensar, se valeu a pena te amar,
Te querer, te desejar,
E planejar ter você pra sempre perto de mim.
Hoje me sinto fraca,
Mas logo estarei forte,
Mesmo sem você

Pelo caminho que vou, talvez não tenha mais volta
Ou pelo contrario, como a vida dá voltas,
Talvez vá até o inicio
e recebe você de volta.
Mas ainda estou no começo da caminhada,
Pois não posso mais ficar parada
Sonhando, sofrendo, por ter entrado de cabeça nessa furada.

Agora quero acreditar que não acredito mais em nada,
Pior que quanto mais escrevo, mais me vejo apaixonada.
E é nesse caminho que vou ainda um pouco frustrada
Queria continuar caminhando sem saber qual é a estrada
Hoje ando muitas vezes de forma inconsequente
Por esse caminho que só conheço como incoerente.

(Escrito em 12/12/2010)